Já recebí tanta coisa pelo email – gostei dessa , o autor é desonhecido, foi minha amiga que me enviou . Sabe fiquei preocupada! Eu não sou muito legal com pessoas doentes não! Não tenho jeito, prefiro perguntar se precisa de algo, fico esperando que a pessoa responda que precisa de algo material, um favor mais “comprável” e me mando. Que coisa feia! Mas não tenho a menor vocação para enfermeira…

Um homem foi comprar jornal com seu amigo. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas, como retorno, recebeu um tratamento rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo sorriu carinhosamente e com toda atenção, desejou ao jornaleiro um bom final de semana. Quando os dois desciam pela rua, o homem perguntou ao seu amigo: – Ele sempre lhe trata com tanta grosseria? – Sim, infelizmente é sempre assim. – E você é sempre tão amável com ele? – Sim, sempre sou. – Por que você é tão educado, já que ele é tão rude com você? – Porque não quero que ele decida como eu devo agir. Nós somos nossos “próprios donos”. Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros. Não são os ambientes que nos transformam e sim nós que transformamos os ambientes. “Para saber quantos amigos você tem, dê uma festa.” “Para saber a qualidade deles, fique doente!”

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: